terça-feira, 19 de junho de 2012

Soneto do estudante sério

(Felipe Moura Brasil)

para Olavo de Carvalho
[que comenta em 2 vídeos abaixo]

E agora que eu li tanto, tantas obras
De autores tão malditos, quanto pude
Receio não haver nem mesmo sobras
Das minhas vis paixões de juventude.

Quão falso era meu mundo, e amiúde
Com quanta prontidão lhe fiz as dobras
Na ânsia de manter minha atitude
Imune a todo tipo de manobras.

Fui tolo, como assim o é quem pensa
Não ser manipulado pela imprensa
Em todas as questões da vida humana.

Ninguém recebe alta desse hospício
Sem auto-humilhação, sem sacrifício
De sua cabecinha provinciana.

******

[Publicado originalmente no facebook - aqui]
[Também no Mídia Sem Máscara, junto com O clubinho dos socioditadores.]

Pós-escrito 1 [via facebook]

Para minha imensa honra (e "enooooorrrme satisfação"), o Prof. Olavo de Carvalho, o maior filósofo brasileiro, comentou, elogiou e recitou ontem o meu "Soneto do estudante sério" em seu sempre esclarecedor programa de rádio, True Outspeak. O trecho vai dos 4min35 aos 9min55. (...)


Pós-escrito 2:

Olavo de Carvalho voltou a falar do autor deste Blog no programa True Outspeak de 26 de setembro de 2012, aos 27 minutos. Segue o vídeo:


2 comentários:

  1. Parabéns mesmo, Felipe. Ter o velhão a ler o trabalho de um brasileiro enche os "com cérebro" de orgulho, ao mesmo tempo em que mata de raiva os outros.

    Detonou!!! 8-)

    ResponderExcluir