terça-feira, 16 de outubro de 2012

Mais um rap do Arnaldinho

[Publicado originalmente no facebook - aqui.]
[Também publicado no site Mídia Sem Máscara - aqui.]

Arnaldo Jabor, o rapper do colunismo, publicou no Globo de terça-feira, 16 de outubro de 2012, mais um rap digno do Prêmio Militante Juvenil (ou Mirim) internacional. Desiludido com o PT, ele precisa de uma esquerda para chamar de sua e uma direita imaginária para xingar à vontade. Por isso adora os Estados Obâmicos Unidos.

Tio Pim seleciona as considerações mais relevantes do "texto" - e pede ao menino de 71 anos que se explique, embora saiba que, na imprensa brasileira, qualquer um escreve o que quer.

1 - Barack Obama perdeu o primeiro debate porque acreditou, ingenuamente, que "ideias verdadeiras impressionam os eleitores americanos".

TIO PIM: Quais "ideias verdadeiras"?

2 - Mitt Romney ganhou porque soube mentir "para os 60 milhões de imbecis que elegeram o Bush".

TIO PIM: Quais foram as mentiras?

3 - Mitt Romney tem uma equipe de "fascistas inteligentíssimos, como Karl Rove".

TIO PIM: Qual é a relação de Karl Rove com o fascismo? Por que o termo se aplica?

4 - Osama Bin Laden levou os republicanos a provocar a crise mundial da economia, saindo-se, de certo modo, vencedor.

TIO PIM: Qual é a sequência de ações individuais e grupais que produziram esse efeito? Quais documentos a comprovam? O aluno Arnaldinho leu o livro "Rules for radicals", do mentor de Barack Obama, Saul Alinsky, publicado em 1971, mas cujas ideias já vinham influenciando toda uma geração de militantes revolucionários? Leu o documento dos estrategistas de esquerda Richard A. Cloward e Frances Fox Piven, publicado em 2 de maio de 1966, que, inspirado em Alinsky, ensinava como produzir "uma profunda crise financeira e política" através de "um esforço maciço para recrutar os pobres e colocá-los nas listas de previdência", exatamente como o grupo de ativistas de Obama veio a fazer?

5 - Os republicanos "negam a existência do século XX, da ciência, da arte, da política, da filosofia. Negam Marx, Freud, Picasso, renegam Darwin e seus macacos".

TIO PIM: Quais declarações de republicanos evidenciam tal "negação"? O que significa, por exemplo, "negar o século XX"? Apontar o extermínio de 200 milhões de pessoas nos regimes comunistas? O que significa "negar Marx"? Apontar a consequência prática de suas ideias? O que significa "renegar Darwin"? Citar o próprio Darwin quando ele celebra a liquidação sistemática de povos inteiros?: "Olhando o mundo numa data não muito distante, que incontável número de raças inferiores terá sido eliminado pelas raças civilizadas mais altas!" Lindo, não?

6 - Os republicanos "são contra todas as conquistas do pensamento contemporâneo: contra a sexualidade antes do casamento, o aborto, o homossexualismo".

TIO PIM: O homossexualismo foi uma conquista do pensamento contemporâneo, Arnaldinho? E o que significa para você "ser contra" alguma coisa? Proibi-la e não estimulá-la - sobretudo entre crianças -, por exemplo, é tudo igualmente "ser contra"? Há mais coisas entre o Céu e a terra do que ser contra e a favor supõe?

7 - Para o individualismo americano, "os pobres são vagabundos que fracassaram na vida".

TIO PIM: Quem é esta pessoa malvada chamada "o individualismo americano", que tem esta visão alucinada dos pobres? Quais declarações deste sr. Individualismo evidenciam isso? Oferecer oportunidades aos pobres (para que fiquem - imagine, Arnaldinho - ricos!) em vez de torná-los eternamente dependentes do Estado para o governante tirar proveito eleitoral disso é o mesmo que chamá-los de vagabundos fracassados?

8 - Se Romney for eleito, voltará "uma máquina que paralisa o presente num passado eterno, para impedir um futuro que lhes fuja do controle".

TIO PIM: Que máquina é esta, Arnaldinho? O Delorean?

9 - "Os republicanos não têm mais nada a aprender; eles moram na certeza, na eternidade, exatamente como os suicidas de Osama."

TIO PIM: Entender o presente e o passado para evitar as desgraças confirmadas pela experiência é não ter mais nada a aprender? Mais do que isso: é o mesmo que exterminar americanos inocentes para impor o seu fanatismo ao mundo? O que significa "aprender" para você, Arnaldinho? Recusar a certeza sobre o passado conhecido em nome da dúvida sobre o futuro hipotético?

10 - "Como os islamitas, o grande desejo" dos republicanos "é a cultura da morte, a destruição de todas as conquistas progressistas dos anos 1960 e 70: liberdade, antirracismo, direitos civis".

TIO PIM: Liberdade foi uma conquista progressista, Arnaldinho? Qual é o capítulo do seu livro de história que mostra isso, hein?

11 - O Islã jamais aceitará a globalização e o indivíduo, e o Ocidente está cada vez mais perto do irracionalismo e da vingança.

TIO PIM: A legítima defesa e a autopreservação são irracionais, Arnaldinho? São gestos de "vingança"? Os americanos devem negociar com aqueles que os exterminam? Nada de matar quem nos mata! Vamos só morrer! Senão Arnaldinho fica bravo. É isso? E qual seria a solução? A revolução islâmica dentro dos EUA, sob comando de Barack Hussein Obama?

12 - Se Romney for eleito, "os filhotes de Bush terão completado a obra de sua anomalia mental feita de fanatismo religioso, complexo de Édipo e rancor contra as 'elite' que sempre o desprezou".

TIO PIM: Fanatismo de qual religião? Romney é mórmon. Onde está o complexo de Édipo, doutor? E rancor contra as "elite" não é exatamente a base de todo o marxismo que você adora?

Ok. Tio Pim entendeu tudo. Se Romney for eleito, o mundo está acabado. Os republicanos malvados vão acabar com o sexo livre, o aborto, vão promover ataques suicidas a torto e a direito contra gays, negros e aquela gente inocente da Al-Qaeda que só quer matar em paz. Será o fim de todos os prazeres progressistas.

Boa, Arnaldinho. Vai ganhar um 3,5 no boletim.

****

Felipe Moura Brasil é autor do Blog do Pim e já avaliou outros raps de Arnaldinho em artigos como O demônio favorito de Arnaldo Jabor e Das metáforas de Jabor.

Um comentário:

  1. Sou por natureza um desconfiado. E vendo como a "imprensa" brasileira trata um desconhecido como Obama só posso concluir que tudo não passa mesmo de uma tremenda fraude maquiada.
    Parabéns pelas análises.

    ResponderExcluir