quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Lula, o Filho da Globo

[Nota publicada originalmente no facebook - aqui.]

Lula, o Filho da Globo, ganhou uma sessão de "cinema" na emissora que o colocou no poder e lá o manteve, primeiro ajudando-o a destruir a reputação de seus adversários e a construir a imagem do PT como paladino da justiça e a dele como presidente operário, do qual só se falava com voz embargada e lágrimas de comoção cívica; depois poupando-o em investigações relativas aos assassinatos dos prefeitos de Campinas e Santo André, ao Mensalão e a todos os demais escândalos de corrupção petista; e sempre omitindo suas assembleias com terroristas das Farc e do MIR chileno no Foro de São Paulo, criado por ele junto com o ditador genocida Fidel Castro, "para que pudéssemos conversar sem que parecesse e sem que as pessoas entendessem qualquer interferência política", como confessou em 2 de julho de 2005, quando a soberania do país já havia sido transferida para a entidade clandestina dos "companheiros", jamais denunciada pelo comentarista político global, Arnaldo "Companheiro" Jabor.

Que mamãe Globo resolva lamber sua cria quando novos escândalos lhe ameaçam a reputação, é tão perfeitamente natural que só otários de longa data podem se surpreender com esse tipo de atitude.

Mas, no país dos otários, ainda há quem diga que a Globo é "de direita"...

Nenhum comentário:

Postar um comentário