quarta-feira, 20 de março de 2013

Habemus odiu!

[Notas publicadas originalmente no facebook - aqui, aqui, aqui e aqui]

1.

O mundo, segundo Dilma Rousseff, pede à Igreja Católica "que as opções diferenciadas das pessoas sejam compreendidas".

Sim: o mesmo mundo onde morrem assassinados 150 mil cristãos por ano pelo "crime" de serem cristãos.

Sim: a mesma Igreja Católica que não obriga nenhum indivíduo nem Estado nacional a seguir seus princípios.

Sim: a mesma Dilma Rousseff que não compreende "as opções diferenciadas" da Igreja Católica.

Para os progressistas, compreender a diferença é aderir à diferença deles.

E eles não sentem um pingo de vergonha em insuflar ainda mais ódio contra a religião mais perseguida do mundo.

Ainda bem que o Papa Francisco compreende essa gente.

2.

A base da caridade cristã é o amor ao próximo. A do esquerdismo, o ódio de classe.

Por isso, nada mais insuportável para os populistas de esquerda do que um Papa "fofo" e preparado, capaz de falar não só às mentes dos intelectuais, como Bento XVI, mas também ao coração das massas.

Eles temem o óbvio: que o Papa Francisco faça jus ao nome e, onde houver ódio, que ele leve o amor.

3.

Se juntarmos o conhecimento sobre a Inquisição de todos que a mencionam para falar mal da Igreja Católica, teremos a perfeita descrição dos regimes comunistas.

4.

Em uma semana, a imprensa ocidental já vasculhou mais a biografia do Papa Francisco I do que, em cinco anos, a de Barack Hussein Obama.

E ainda há quem acredite nela.

******

[Notas publicadas no dia do anúncio do novo Papa - aqui e aqui.]

1.

Com a notícia de que o novo Papa é argentino, os brasileiros se divertem.

O que lamentam mesmo é não estarem no Vaticano para postar as fotos no facebook.

2.

Uma diferença básica entre o idiota e o homem maduro é que o primeiro fala mal daquilo que não consegue entender e o segundo manda o primeiro tomar no cu.

Hoje, Dia Mundial de falar mal da Igreja Católica, quero dedicar a todos os feicebuquianos que cumpriram fielmente o seu papel de "idiotas úteis" a minha singela maturidade.

Grato.

Nenhum comentário:

Postar um comentário