segunda-feira, 25 de março de 2013

Medicina para matar

[Notas publicadas originalmente no facebook - aqui, aqui e aqui.]

"Percebi que todos os que são a favor do aborto já nasceram."
(Ronald Reagan) 

Todos que defendem a "autonomia da mulher" para o aborto deveriam defender também a "autonomia do banco" para gastar o seu dinheiro.

Se aquilo que o homem deposita na mulher não "pertence" mais a ele (nem em parte, para efeitos de decisão), por que diabos o que deposita no banco ainda lhe "pertence"?

Para a maioria dos supostos médicos do Conselho Federal de Medicina, a depositária virou dona.

Só espero que os bancos sejam solidários e dividam com a gente a poupança deles.

****

A PROPÓSITO: Na questão do aborto, eu também sou a favor da "escolha". Da escolha que a mulher pode fazer de não transar, se não quiser correr o risco de ficar grávida.

*****

No Brasil, certos índios cujas tribos sepultavam vivas as criancinhas indesejadas (coisa que algumas ainda fazem) vociferam contra os malditos "invasores brancos" que - com umas aulinhas de moral cristã - as impediram de sepultá-los quando eles mesmos eram essas criancinhas.

Os abortistas são como esses índios: vociferam contra a sociedade reacionária ["egoísta", "radical", "intolerante", "inflexível"...] que conteve o avanço das ideias nazistas, impedindo que eles mesmos fossem abortados.

*****

É próprio do ingrato ignorar o que os outros fizeram por ele, ou acreditar que não foi nada de mais.

É próprio do egoísta acreditar que todos são egoístas, só porque não atendem às suas exigências, por mais absurdas que elas sejam.

É próprio do matador acreditar que a vítima de seu crime não tem o mesmo direito à vida do que ele.

E é próprio do filho da puta acreditar, por exemplo, que os pobres não têm direito à vida.

O discurso abortista é isto: a soma de ingratidão, egoísmo, desejo de matar e "filha-da-putice".

*****

Piadinha do dia:

Você sabe o que diz uma abortista quando descobre que está grávida?

"Que coisa!"

***** 

NOTA DE RODAPÉ: Antes de reagir como um leitor idiota às notas acima, leia abaixo a seleção dos meus textos sobre o aborto, que também está na coluna da direita do Blog. O tema será abordado ainda sob diversos aspectos em livro da Ed. Record, organizado por mim, a ser lançado em breve.

Aborto


"Eu sou contra o aborto até mesmo se o feto concordar com ele."
(Felipe Moura Brasil)

Um comentário:

  1. Caro Felipão (desculpe a intimidade [Rss] que não se confunda com aquele outro contratado da CBF),


    Vejo tb que no Brasil, desde os findos anos sessenta, ou você já nasce esquerdista, ou és um “aborto livre”; e, convenhamos, abortos, na maioria esmagadora das vezes, tendem a ser provocados.

    Admito que foi o meu caso. Rsss

    Aos defensores do aborto livre (eu sou a favor do 'abortismo intelectual de livre acesso', coisa bem diversa do que propõe os 'matadores afetuosos guti-guti'): já que o pensamento progressista dita as regras da existência por essas plagas (é que eu falo que nem o cebolinha), onde a lei primeira é a da experiência pessoal (in loco) e a segunda o conhecimento prévio da experiência alheia, eu sugiro (plagiando descaradamente a sugestão do 'Olavão') que antes de se determinar algo como senso verdadeiro, os nobres abortistas experenciem suas teorias em si mesmos primeiramente pra só depois darem o veredicto de suas propostas políticas.
    Em vez de ficarem gastando saliva e fatigando seus neurônios com retóricas e malabarismos verbais, o auto-aborto retroativo mostraria sem margem para dúvidas que a "IDEIA" do aborto é digna de respeito e de inflamada comoção.


    Anderson Silva (pego de jeito com um armlock pelo outro famoso)

    ResponderExcluir