sexta-feira, 8 de março de 2013

Mulheres, jovens, pais e a arte de conversar

[Notas publicadas originalmente no facebook - aqui, aqui e aqui e aqui.]

MULHERES

Feliz Dia da Mulher a todas aquelas que sobem na vida por seus próprios méritos, não por nomeações de padrinhos; que não precisam adulterar o currículo para parecerem mais do que são; que se lembram do último livro que leram e, se não lembram, admitem que já faz muito tempo (ou que nunca leram); que não precisam embelezar retroativamente os atos e ideais de uma juventude estúpida, muito menos prosseguir neles em outra esfera, sob novos disfarces; que lutam para se expressar cada vez melhor em seu idioma; que esclarecem suas crenças e opiniões, em vez de encobri-las com linguagem dupla para ganhar de todos os lados; que não confundem a sua patota com toda a sociedade em que vivem; que buscam compreender o mundo antes de querer moldá-lo à imagem e semelhança de sua própria estupidez; e que sabem se manter afastadas de toda sorte de bandidos e canalhas.

Parabéns, em suma, a todas as mulheres que olham para a presidente Dilma Rousseff e pensam: "Quero ser o oposto."

JOVENS

O jovem brasileiro de hoje é o sujeito cuja educação sentimental vem da música popular; social, de baladas de fim de semana; moral e estética, da novela das oito; cultural, de viagens turísticas; literária, de citações internéticas; artística, de filmes hollywoodianos; intelectual, de livros de autoajuda; cívica, do material escolar do MEC; política, do ensino universitário esquerdista; e religiosa, do movimento gay.

É por isso - e só por isso - que eu digo:

Quem não deseja o conhecimento tem todas as frustrações que merece.

PAIS

Quando vi, num bloco de carnaval do Baixo Gávea, o balão do Homem-Aranha escapar das mãos de um menino até então sorridente, e o pai correr e saltar em vão para tentar alcançá-lo antes que ele subisse mais alto do que a sua pobre condição humana lhe permitia, levando as moças ao redor - compadecidas diante do desespero do menino - a murmurar "Own, tadinho...", entendi que ser pai é querer voar para trazer de volta o brinquedo do filho, ainda que só lhe reste dizer, com muita dor no coração (e sem antecipar a dúvida de até onde vai a generosidade e começa o mimo):

"Vamos. Papai compra outro pra você."

A ARTE DE CONVERSAR

"Conta alguma coisa aí", "Fala você agora" e "Puxa um assunto" são algumas das frases utilizadas por quem não sabe e/ou se exime da responsabilidade de fazer perguntas durante uma conversa.

Àquelas pessoas ingênuas - e tão imaturas ou vaidosas quanto - que ainda se sentem pressionadas diante de frases assim, recomendo com entusiasmo a minha reação-padrão, como sempre educativa:

"Olha, meu bem. Se quiser palestra, é mais caro..."

******

Adicione no Facebook e receba diariamente notas e textos do autor.
Frases e fotos, no Instagram.
Crônicas de comportamento: Corações corrompidos; Contra a cafonice; O espírito de peguete; Raras exceções; e muitas outras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário