quarta-feira, 26 de junho de 2013

Notas de um país histérico

[Publicadas orginalmente avulsas no facebook. Leia também: Conspiração é o Foro que te pariu! - O mínimo que você precisa saber sobre o Foro de São Paulo.]

1.

Faustão parabeniza o povo por SAIR da alienação e da passividade indo às ruas de todo o país protestar contra... alguma coisa.

O governador petista do Rio Grande do Sul, Tarso Genro, atribui à "extrema-direita" os atos de vandalismo das manifestações - sendo que em Porto Alegre elas foram promovidas por sua própria filha Luciana, uma das fundadoras do PSOL e responsável pelo registro na internet do grupo "Juntos!", o braço "apartidário" do partido.

A presidente Dilma Rousseff propõe plebiscito para Constituinte exclusiva para fazer "reforma política"...

Pergunto:

O que é o Brasil?

Respondo:

O Brasil é isso: uma grande plateia do Faustão prontinha para receber e aplaudir uma tentativa de golpe bolivariano de revolucionários histéricos que atribuem seus próprios crimes aos adversários imaginários que pretendem eliminar.

Já posso dizer "Eu avisei"?

2.

DILMA: Vocês querem o comunismo?

MPL/PSOL/PSTU/FORO DE SÃO PAULO: Sim, nós queremos!

DILMA: Então eu dou um golpe!

JOSÉ EDUARDO CARDOZO (Ministro da Justiça): Ótima ideia!

DILMA: Um golpe com Constituinte exclusiva!

LUÍS ROBERTO BARROSO (em breve no STF): Faz com Constituinte específica!

JOSÉ EDUARDO CARDOZO (Ministro da Justiça): Mas foi isso que ela disse!

RENAN CALHEIROS (PMDB/Presidente do Senado): Iremos ajudá-la ativamente!

LULA: Viva a minha reforma política!

CARLOS AYRES BRITTO (ex-STF): É inconstitucional, mas a intenção é a melhor possível!

MARCUS VINICIUS FURTADO (Presidente da OAB): Plebiscito pode, golpe não!

RUI FALCÃO (Presidente do PT): Plebiscito com Constituinte específica! Vamos fechar assim!

DILMA: Então eu volto atrás!

MPL/PSOL/PSTU/FORO DE SÃO PAULO: Atrás não! À esquerda!

DILMA: Isso, isso, isso...

MPL/PSOL/PSTU/FORO DE SÃO PAULO: E rápido!

DILMA: Tá bom, tá bom...

ENQUANTO ISSO, NA CABEÇA DO EX-MANIFESTANTE SINCERO...:

Mas o que é comunismo? E Constituinte exclusiva? E Constituinte específica? E reforma política? E esquerda? E Foro de São Paulo?

ME EXPLICAAAAAA!

3.

Dilma: "Não vou transigir com a violência e a arruaça." Completo eu: só com aqueles que as promoveram.

4.

Quando ouço falar em "mais recursos para a educação", imagino logo "mais idiotas úteis nas passeatas futuras".

5.

Se eu soubesse antes que, para combater uma doença, bastava mostrar meu descontentamento com os sintomas, eu juro que teria passado metade da infância gritando: "Fora, meleca!"

6.

Quando todas as - 10 ou 11 - pessoas cultas e inteligentes do país lamentam a burrice e a incultura da massa de manifestantes manobrada por líderes comunistas, você se dá conta de que o problema da burrice e da incultura é justamente a perda progressiva da capacidade de reconhecer a cultura e a inteligência.

7.

Mamãe me pergunta: "Meu filho, hoje vai ter aquela manifestação [não sei onde]?" Respondo: "Ô mãe, não me pergunta calendário de manifestação, que eu não tô aqui pra isso, pô."

Ela morre de rir: "Meu filho, você tem cada resposta!..."

8.

Eu escrevi: “Já temos um jovem de 18 anos morto por atropelamento, após um motorista perder a paciência com a multidão que xingava a senhora sua mãe.”

Aí vem a leitora: “Independende [sic] de concordar ou não com seus argumentos, acho que você poderia ter falado sobre esse atropelamento de uma forma mais respeitosa. Parece que está até defendendo o motorista, e há uma família chorando pela morte de um filho/neto/irmão/primo de apenas 18 anos. Mais sentimento pela dor alheia, por favor.”

Vocês sabem o que é isso, não é? Muita Leilane Neubarth.

Quem toma como padrão a linguagem sentimentalista da grande mídia - que chega a níveis estratosféricos quando morre um manifestante nos protestos que ela mesma estimula - passa a considerar desrespeitosa qualquer descrição objetiva, mesmo que ela venha num texto que lamenta justamente a barbárie das ruas.

Senão, vejamos: O motorista foi xingado pela multidão? Sim. Ele perdeu a paciência? Sim. Ele atropelou o jovem? Sim. O jovem morreu atropelado? Sim. É isso que o vídeo mostra? Siiiiiiiim!

Esses são os fatos, e eles não estão em discussão.

Agora: no dia que eu tiver de explicar aos meus leitores que matar alguém por atropelamento não é uma coisa muito legal, mesmo que você esteja sendo xingado, das duas uma: ou terei adquirido a "leilanice" mental; ou estarei zombando da inteligência de vocês.

Menos sentimento, por favor, crianças. Mais leitura.

9.

Diz um mané na página de um leitor que compartilhou meu texto:

“Esse Felipe Moura [Brasil] deve ser um doutrinador de renome para criticar tão respeitadoo pensador [Eric Hobsbawn]...ah é, ele é brasileiro, criticismo sem construção alguma é o que mais vemos por aqui!"

É verdade. O comentário do mané é uma prova disso. O sujeito me acusa daquilo que ele está fazendo no momento mesmo em que me acusa: uma crítica sem construção alguma. A não ser que xingar alguém de doutrinador tenha virado assim uma crítica schopenhauriana no facebook - o que não duvido. Nelson Rodrigues, como já lembrei aqui, falava que o Brasil tinha um marxismo atmosférico, bastava respirar para ser marxista. Mas não é só o marxismo. O leninismo também está no ar, e basta respirar para sair por aí colocando em prática a sua célebre recomendação: "Acuse-os do que você faz, xingue-os do que você é."

Eric Hobsbawn (1917-2012), para quem não sabe, foi um historiador marxista de nacionalidade britânica, muito querido pela 'intelligentzia' brasileira, e talvez por isso tido como "tão respeitado" pelo mané. Mas ninguém precisa ser um sábio, nem um especialista em sua obra, muito menos um doutrinador, para criticar - como eu fiz no texto - a sua mentalidade psicopática. Basta conhecer suas opiniões.

Em entrevista para o Times Literary Supplement de 28 de outubro de 1994, o prof. Michael Ignatieff lhe perguntou o seguinte, para esclarecer de vez as respostas já um tanto estarrecedoras de Hobsbawn: “No final das contas, o que isso quer dizer é que se o futuro brilhante tivesse sido criado [pelo experimento soviético], a perda de 15, 20 milhões de pessoas teria sido justificada?” Hobsbawn respondeu: “Sim.” Isso mesmo: por um futuro brilhante, todos os cadáveres teriam sido bem-vindos.

Isto é a autêntica mentalidade revolucionária comunista, como aquelas que estão por trás do movimento que tomou as ruas do Brasil nesta semana.

Só sendo muito mané mesmo pra respeitar essa gente.

10.

Diz outra leitora:

"'o verdadeiro culpado pela corrupção no Brasil'- ingenuidade atribuir a corrupção existente no Brasil ao Lula ou ao Foro, ela pode sim ter ''evoluído'' muito através de ambos, mas a corrupção no Brasil vem do berço que de esplêndido não tem nada."

Comento:

"Ingenuidade", prezada leitora, é acreditar que atribuí toda a histórica corrupção brasileira ao Foro - criado 490 anos depois do descobrimento do Brasil... -, só porque disse que ele é culpado. O Foro a profissionalizou. Ele a elevou a índices jamais vistos na história do país. Quando falo em "corrupção", estou obviamente me referindo ao nível estratosférico da corrupção atual. Essa leitura subginasiana ao pé da letra - ainda que de brincadeira, eu sei - me lembra aquela dos feicebuquianos que não podem ver alguém dizer que "o brasileiro [ou qualquer grupo de pessoas] é assim, assado" que saem logo acusando de "generalização", como se precisássemos sempre lembrar que existem exceções, ou mesmo como se fosse proibido distinguir traços comuns em pessoas diferentes. Trata-se apenas, no fim das contas, de uma maneira de desmerecer o autor pela própria incapacidade de lê-lo com maturidade - ou pelo sincero desejo de não compreendê-lo -, fazendo as devidas descompactações que eram de se esperar de um adulto letrado. Os militantes esquerdistas reais ou virtuais fazem muito isso. A maioria, é claro, porque não é mesmo capaz de entender coisa nenhuma. Mas sei que não é o seu caso.

11.

DEPOIMENTO DE UM PAI QUE LEVOU SUA FILHA a uma das "manifestações" no Rio de Janeiro, deixado no meu Blog do Pim no início de sexta-feira, 21 de junho de 2013. Imperdível:

"Caro Felipe Moura Brasil, boa noite!

Mesmo com muito sono (são 00:50), tenho o prazer de vir em seu blog. Acabou que deu vontade de escrever...

Admito! Fui na passeata! Mesmo sabendo de toda engenharia social! Sou aluno anônimo do Olavo faz 5 anos!

Não fui para protestar. Não mesmo! Mas tive a maldita ideia de aceitar e acompanhar minha filha a se 'expressar' junto com o turma do Pedro II (os que serão os universitários engajados daqui a pouco). Em algum momento de insanidade, entendi que minha filha deveria ter seu momento de 'liberdade'!

É sabido que não existe liberdade de expressão no coletivo. Se assim fosse, não seria uníssono. Mas vá lá! Há boa vontade nesses corações e pode sair algo de bom. Isso poderia ser em alguma instância de certo proveito para minha filha. Ledo engano...

Enfim, uma vez explicada (e longe de ser justificativa) minha ida, posso dizer o que o que vi:

- Vi muitos playboys, patricinhas, mauricinhos tirando fotos de si. Afinal, não basta ir pra rua, tem que provar no facebook que você é descolado entre seus amiguinhos. O facebook acentuou toda a carência da juventude em chamar atenção. MAS... é claro, tinham os que não queriam aparecer. Por isso mesmo colocaram máscaras e camisetas na cara. Pra que seria?

- Vi pessoas aos montes gritando 'não à moralidade' em resposta ao bonitinho e improfícuo 'não à violência'. Muitos gritos de 'Quebra o pardal! Quebra o pardal!'.

- Vi panfleteiros e ativistas da CUT, do PSTU, do PSOL entoando gritos revolucionários!

- Vi vários pequenos líderes desde a candelária até o sambódromo puxando gritos e mostrando onde deveriam ser os focos.

- Vi o 'poeta' underground de alcunha D2 falando algumas de suas merdas tanto musicadas.

- Vi algumas dezenas de covardes com camisa na cara invadindo o sambódromo e enfrentando um único segurança sem motivo nenhum! Vi na saída do metrô da Praça XI três mulheres policiais pelo lado de dentro das grades de um dos prédios sem reagirem a todo tipo de ofensa e de gestos obscenos destes babacas!

- Vi na mesma Praça XI uns idiotas tacarem pedras em carros com a justificativa (dita por eles aos brados) de que a polícia estava tacando gás lacrimogêneo. Justo!

- Vi os covardões entrarem no Terreirão do Samba, invadirem o colégio público ao lado e começarem a tentar invadir o Hospital Estadual de imagens.

- Vi uma dezena de ações nada espontâneas executadas para câmeras de plantão, onde não estava ninguém concentrado, para servir de propaganda. Um exemplo disso foi por volta das 18:30 em frente à Candelária quando tinha um grupo com uma faixa branca de uns 7 metros de largura sem que houvesse alguém concentrado ali!

- Vi muita maconha e cerveja rolando solta para alegria dos aviõezinhos e ambulantes.

- Vi muita bandeira do Brasil... todas com frisos de recém-compradas. Acho que o kit vinha com tinta guache.

- Vi tanta idiotice e tive pena de mim... Tive de suportar calado em defesa de minha integridade física. Bem feito pra mim! Fiquei melancólico por saber que não estava errado... A passeata é um grande Cirque du Soleil!

P.S.: Gostaria só de saber como a grande mídia vai denominar esses radicais. Será que de esquerda? Hahaha! Nunca! Jamais! Outrossim: que ninguém fale que uns poucos manifestantes estavam de baderna. Era gente pra caralho de camisa na cara!

Pois é... deixe-me voltar para meus livros..."

V. L.

******

Leia também: Conspiração é o Foro que te pariu! - O mínimo que você precisa saber sobre o Foro de São Paulo

[Adicione Felipe Moura Brasil no facebook e receba as atualizações.]

Um comentário:

  1. Otimo Felipe, o país histérico e esquizofrênico.
    Só existem dois tipos de esquerdistas, os burros e os malignos mal intencionados com todo o tipo de inclinação à atitudes criminosas.
    Os burros são aqueles que quando chegam lá pelos 40 anos e acordam para a realidade, depois de tanto sofrer por ter vivido pela esquerda durante esses exatos anos eles acabam indo procurar o porquê desse sofrimento e descobrem tudo, se dissipa a cortina de fumaça.
    Os malignos mal intencionados são aqueles chamados de esquerdopatas, os esquerdistas-psicopatas, esses só saem do esquerdismo destruidor sob ação de muito exorcismo ou quando morrem.
    Embora muitos esquerdopatas mortos estejam mais vivos do que nunca, como por exemplo Guevara, vide a legião de zumbis guevaristas com panos amarrados na cabeça que movimentam esses lindos protestos.
    A preguiça de estudar é a melhor arma que os esquerdistas propagaram pela humanidade.
    Os hedonistas influenciam a sociedade com aquele famoso direito pela satisfação dos desejos!
    Tudo pelo desejo! Estudar fica para depois...se for o caso...
    Livros? Pô, coloca o filme dublado aí!! “Se não não dá pa ‘assistí pô! “, assim é o brasileiro
    Tem preguiça até em ler legendas em filmes, quanto mais ler livros....
    A idiocracia impera!
    Abraço
    Valéria

    ResponderExcluir