sábado, 22 de junho de 2013

Verás que um filho teu foge dos livros! - uma carta aos manifestantes e as citações que eles não leram

[Também publicado no facebook.]

Minha sugestão de cartinha:

"Caro manifestante,

Obrigado por engrossar nosso movimento comunista com a sua presença pacífica, permitindo que os nossos calculados atos de terror fossem debitados pela nossa querida grande mídia na conta de uma minoria radical que nada tem a ver conosco — e que nunca vimos mais punk.

Sua indignação contra todos os males que nossas ideias socialistas sempre ajudaram a causar — tanto no Brasil quanto no resto do mundo em nossa história recente — foi fundamental para que ganhássemos a oportunidade de colocá-las cada vez mais em prática, deixando o país ainda mais à esquerda do petismo atual.

Parabéns pela sua passividade mental voluntária e pela consequente absorção de todos os nossos slogans, figuras de linguagem e reações automatizadas através sobretudo da alfabetização 'socioconstrutivista', concebida por pedagogos esquerdistas como Emilia Ferrero, Lev Vigotsky e Paulo Freire, e introduzida no Brasil a partir dos anos 1980, quando nossa elite iluminada tomou posse da educação pública.

Somos extremamente gratos pela sua ignorância dos métodos de manipulação das consciências desenvolvidos por Karl Marx, Herbert Marcuse, Antonio Gramsci e demais intelectuais diabólicos de esquerda, assim como pela sua não leitura dos milhares de autores que demonstraram suas vigarices, todos eles propositadamente excluídos da bibliografia escolar e universitária brasileira nas últimas décadas por nossos professores ativistas e por seus bem adestrados aprendizes já crescidos.

Ficamos muito contentes ao notar que, depois de ir às ruas dar meia dúzia de gritos de guerra e fazer umas coreografias meio esquisitas, você volta para casa satisfeito de ter lutado pelo futuro do seu país e, além de postar suas fotos de cara pintada no facebook para mostrar aos miguxos como você é patriota, fique então aguardando alguma mudança nacional resultante deste seu tão louvável esforço de algumas horas.

Como você deve ter percebido pelo discurso da presidente Dilma Rousseff sobre as manifestações, no qual ela usou 6 vezes as variações do verbo 'ampliar', a 'ampliação' da 'participação popular' já é uma conquista do nosso movimento, de modo que agradecemos, ainda, por você não notar que a 'participação popular' à qual Dilma se refere é a nossa, e não a sua, já que você vai ficar aí esperançoso na sua casinha enquanto trataremos aqui de piorar o país para você e sua família.

Para isso, não hesitaremos em conceder direitos a nossos grupos reivindicantes através de novas legislações, para as quais será necessária a criação de novos órgãos jurídico-administrativos especializados, que garantirão uma intervenção cada vez maior do Estado na sua vida. 'Ainda não sabemos qual o tipo de socialismo que queremos', já dizia o próprio Lula, de modo que vamos simplesmente avançando rumo à ditadura totalitária com que sonhamos — e possivelmente até com a volta do ex-presidente e 'chefe' do mensalão ao cargo.

Contamos, no entanto, com a sua cobertura para futuros atos de terror que julgarmos necessários para a imposição da nossa agenda, e nada nos diverte mais do que vê-lo xingar os reacionários que estudam dia e noite para alertá-lo contra nós, bem como para educar você a ser um brasileiro mais consciente de si e da realidade histórico-social em que vive, naquele longo e trabalhoso processo de melhorá-la de verdade.

Com a certeza de que você continuará preferindo a ignorância e chamando de teórico da conspiração quem quer que mencione o nosso querido Foro de São Paulo — por mais que os participantes da entidade político-terrorista tenham conquistado o poder em todo o continente; e as atas estejam disponíveis no site Mídia Sem Máscara; e você ainda possa ver vídeos de Lula e Hugo Chávez a respeito até no seu YouTube, incluindo aquele em que o segundo confessa ter conhecido o primeiro no mesmo encontro do Foro em que conheceu o então número 2 das Farc, Raúl Reyes —, desejamos a você e à sua família um feliz socialismo do século XXI.

Saudações camaradas,

Os líderes das manifestações

PS: Se você não comprar o livro O mínimo que você precisa saber para não ser um idiota porque acha o título muito ofensivo, parabéns de novo! Você é o nosso 'idiota útil' perfeito: melindroso como só um revolucionário burro pode ser."

********

O mínimo que você deveria ter lido para não receber essa cartinha:
(Seleção de trechos e frases, organizada por Felipe Moura Brasil)

Trechos:

"Só pelo fato de pertencer a uma multidão, o homem desce vários graus na escala da civilização. Isolado seria talvez um indivíduo culto; em multidão é um ser instintivo, por consequência, um bárbaro. Possui a espontaneidade, a violência, a ferocidade e também o entusiasmo e o heroísmo dos seres primitivos e a eles se assemelha ainda pela facilidade com que se deixa impressionar pelas palavras e pelas imagens e se deixa arrastar a atos contrários aos seus interesses mais elementares. O indivíduo em multidão é um grão de areia no meio de outros grãos que o vento arrasta a seu bel-prazer."

— Gustave Le Bon, "Psicologia das multidões"

“Uma massa é como um selvagem; não está preparada para admitir que algo possa ficar entre seu desejo e a realização deste desejo. Ela forma um único ser e fica sujeita à lei de unidade mental das massas. No caso de tudo pertencer ao campo dos sentimentos, o mais eminente dos homens dificilmente supera o padrão dos indivíduos mais ordinários. Eles não podem nunca realizar atos que demandem elevado grau de inteligência. Em massas, é a estupidez, não a inteligência, que é acumulada. O sentimento de responsabilidade que sempre controla os indivíduos desaparece completamente. Todo sentimento e ato são contagiosos. O homem desce diversos degraus na escada da civilização. Isoladamente, ele pode ser um indivíduo; na massa, ele é um bárbaro, isto é, uma criatura agindo por instinto.”

— Gustave Le Bon, “A multidão: um estudo da mente popular”

“Suponhamos que surja em uma rua grande comoção a respeito de alguma coisa, digamos, um poste de iluminação a gás, que muitas pessoas influentes desejam derrubar. Um monge de batina cinza, que é o espírito da Idade Média, começa a fazer algumas considerações sobre o assunto, dizendo à maneira árida da Escolástica: "Consideremos primeiro, meus irmãos, o valor da luz. Se a luz for em si mesma boa…" Nesta altura, o monge é, compreensivelmente, derrubado. Todo mundo corre para o poste e o põe abaixo em dez minutos, cumprimentando-se mutuamente pela praticidade nada medieval. Mas, com o passar do tempo, as coisas não funcionam tão facilmente. Alguns derrubaram o poste porque queriam a luz elétrica; outros, porque queriam o ferro velho; alguns mais, porque queriam a escuridão, pois seus objetivos eram maus. Alguns se interessavam pouco pelo poste; outros, muito. Alguns agiram porque queriam destruir os equipamentos municipais. Outros porque queriam destruir alguma coisa. Então, aos poucos e inevitavelmente, hoje, amanhã, ou depois de amanhã, voltam a perceber que o monge, afinal, estava certo, e que tudo depende de qual é a filosofia da luz. Mas o que poderíamos ter discutido sob a lâmpada a gás, agora devemos discutir no escuro.”

— G.K. Chesterton, "Hereges"

"O homem de mente clara é o que se liberta dessas ideias fantasmagóricas e olha de frente para a vida, e se conscientiza de que tudo nela é problemático, e sente-se perdido. Como isso é a verdade pura - ou seja, que viver é sentir-se perdido -, aquele que o aceita já começou a se encontrar, já começou a descobrir sua realidade autêntica, já está em terra firme. Instintivamente, como o náufrago, buscará algo a que se agarrar, e esse olhar trágico, peremptório, absolutamente verdadeiro porque se trata da salvação, o fará ordenar o caos de sua vida. Essas são as únicas ideias verdadeiras: as ideias dos náufragos. O resto é retórica, postura, farsa íntima."

— José Ortega y Gasset, "Rebelião das Massas"

"Somente os humildes é que são completamente sãos, pois apenas eles é que vêem claramente o seu próprio tamanho e as suas limitações."

— A. W. Tozer, "Este Mundo: lugar de lazer ou campo de batalha?"

"É preciso entregar-se de todo o coração para que a verdade se entregue. A verdade só está a serviço de seus escravos."

— A.-D. Sertillanges, "A Vida Intelectual"

"Tudo neste mundo é difícil e trabalhoso. Esperar de uma simples explosão emocional das massas uma transfiguração da realidade histórico-social é aquilo que o Eric Voegelin chamava de ‘fé metastática’, uma doença gnóstica."

– Olavo de Carvalho

Frases:

"A burrice, no Brasil, tem um passado glorioso e um futuro promissor"
(Roberto Campos)

"A raiva e o delírio destroem em uma hora mais coisas do que a prudência, o conselho, a previsão não poderiam construir em um século."
(Edmund Burke)

"É uma coisa deplorável ver todos os homens não deliberar senão os meios, e não o fim."
(Blaise Pascal)

"A esperança é uma virtude de escravos."
(Emile Cioran)

"Os participantes de um movimento político normalmente ignoram seu fim, seu motivo e sua origem."
(Nicolás Gómez Dávila)

"As 'soluções' são as ideologias da estupidez."
(Nicolás Gómez Dávila)

"A crença na solubilidade fundamental dos problemas é característica própria ao mundo moderno. Que todo antagonismo de princípios é simples equívoco, que haverá aspirina para toda cefaléia."
(Nicolás Gómez Dávila)

"'Encontrar-se', para o moderno, quer dizer dissolver-se em uma coletividade qualquer."
(Nicolás Gómez Dávila)

"O amor à pobreza é cristão, mas a adulação ao pobre é mera técnica de recrutamento eleitoral."
(Nicolás Gómez Dávila)

"Toda reta leva direto a um inferno."
(Nicolás Gómez Dávila)

...e  mais 35 frases de Nelson Rodrigues.

[Para compartilhar a carta no facebook, acesse este link.]

Um comentário:

  1. Um novo SLOGAN pra um novo tempo (/apesar dos castigos / Estamos crescidos, estamos atentos, estamos mais VIIIVOS / Pra LHES socorrer, pra LHES socorrer, pra LHES socorrer/... No novo tempo/ apesar dos perigos/ de todos os pecados, de todos enganos, ESTÁVAMOS marcAAAdos/ Só pra sobreviVEEE, só pra sobreviver, só pra sobreviVÊÊÊÊ!... [CORO seguindo num solo de piano arrasador e de uma gaita invocada])...
    Desculpe, me empolguei:
    |¬)


    Ao slogan:


    "ABAIXO OS REAÇAS! PENSAR É UMA DESGRAÇA!"





    Mr. Anderson Neo Silva Orwell('PELA GRATUIDADE E ACESSO ILIMITADO A PÍLULAS VERMELHAS PELAS POPULAÇÕES DE BAIXA RENDA! PELO PROCESSAMENTO DAS AZUIS COMO FORMA DE MELHORAR A RAÇÃO DAS AVES E DOS PORCOS!NOSSA PAUTA É APOCALÍP- QUER DIZER- APOLÍTICA!)

    ResponderExcluir