quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Gabriel, O Pensador do Enem

[Publicado originalmente no Facebook.]

Globo Online: "O cantor Gabriel O Pensador não ficou surpreso ao saber que sua música 'Até quando?', de 2001, foi utilizada na prova de Linguagens do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2013."

E como poderia ficar? Surpresa seria se tivessem utilizado um artigo de Olavo de Carvalho. Gabriel O Pensador e o Enem foram feitos um para o outro. Veja o trecho que caiu na prova:

"Não adianta olhar pro céu, com muita fé e pouca luta/ Levanta aí que você tem muito protesto pra fazer e muita greve, você pode, você deve, pode crer/ Não adianta olhar pro chão, virar a cara pra não ver/ Se liga aí que te botaram numa cruz e só porque Jesus sofreu não quer dizer que você tenha que sofrer."

Não é mesmo uma incrível coincidência o Enem perguntar qual é a qualidade(!) principal(!) do trecho, oferecendo cinco respostas relativamente favoráveis (além da pergunta)?

Não é coincidência o Enem impor e legitimar sorrateiramente a estudantes do Brasil inteiro a qualidade artística de uma convocação para greves e protestos, no momento em que as "manifestações" espalham o caos pelo país?

Não é coincidência o Enem ainda expor uma analogia entre o sofrimento de Jesus Cristo e o dos "oprimidos", como se até Gabriel O Pensador fosse melhor exemplo a ser seguido que Jesus?

Mais coincidência que isso, só mesmo um tributo a Karl Marx na questão número 1.

O Enem nada mais é que um manual de guerrilha em forma de Quiz.

É por isso que, para tratar de linguagem usando o tema dos protestos, seria demais exigir Lima Barreto: "O apagamento momentâneo da honestidade e a revolta contra pessoas inacessíveis levam os melhores a esses atentados brutais contra a propriedade particular e pública. Concorre também muito a nossa perversidade natural, o nosso desejo de destruir que, adormecido no fundo de nós mesmos, surge nesses momentos, quando a lei foi esquecida e a opinião não nos vigia. No jornal exultava-se. As vitórias do povo tinham hinos de vitórias da pátria. Exagerava-se, mentia-se, para se exaltar a população."

A quem interessaria mostrar aos estudantes, através da própria literatura nacional, a estupidez como ela é no Brasil há mais de 100 anos, ainda que cada vez pior em função do poder cultural e político dos estúpidos? Certamente não aos esquerdistas da banca.

De modo que hoje, para chegar às universidades brasileiras, já não basta se fazer de marxista, grevista ou manifestante. Agora você também tem de reconhecer qualidades de linguagem no divino Gabriel O Pensador - aquele que tampouco faz ideia de qual seja a resposta certa à questão que o menciona.

"Até quando", meu Deus?...

5 comentários:

  1. O pior é que, do jeito que a coisa tá, daqui uns (poucos) anos vai ter letra da tal Anitta no negócio.

    ResponderExcluir
  2. O pior é que até nas provas de concursos o marxismo começa a dominar:
    No link abaixo tem uma prova da Fundação Carlos Chagas, e na questão 13 (coincidência?) tem um texto de Salvador Nicola, onde ele faz uma ode a Antonio Gramsci, o chamando de notavel pensador italiano.

    http://site.pciconcursos.com.br/provas/18073207/78e3cd515ca8/prova_c03_tipo_001.pdf

    ResponderExcluir
  3. Caro tio pim, diz pra mim que vc viu o Gabriel, o 'pensa-com-dor', na mesa vermelha do programa do Danilo Gentilli, a umas semanas atrás, dando PITÍ e destilando MIMIMI politicamente correto em prol dos caciques libertários pró-Cuba da MPB que estavam a defender a censura editorial no Brasil, e da bandidagem que vandalizou as ruas do país?


    Comé que pode?!! O cara lá, como CONVIDADO, no meio de um programa de HUMOR, na hora do quadro mais despretensioso, debochado, incorreto, e o 'rapper' carioca o TEMPO TODO de cara amarrada, sem esboçar siquer um sorriso diplomático pelo menos.


    Falou-se, CLARO, do tal movimento de censura de biografias publicadas no Brasil chefiadas por Chico & Cia dos novos black blocks baianos + o pessoal da jovem guarda pretoriana.


    As piadas, como sempre, ótimas, porém intimidadoras para o Gabriel que foi logo ao socorro dos seus miguxos da MPB que o apadrinharam.


    -Eles são meus amigos, então eu não vou rir da piada sobre o que eles estão alegando.

    -Ah, bom...


    Pra fechar o mico, ainda fez proselitismo revolucionário pró-black block usando aquelas riminhas musicadas que qualquer moleque de 12 anos faz. PQP! O sujeito podia ter passado sem essa.


    Achei que o Danilo e os outros na mesa pegaram muito leve com ele. Perderam a chance de estrear o 'BULLING-MASACRE' em rede nacional.


    Bom, fica o registro.





    Anderson Silva (o que tb é amigo do Gabriel e por isso não vai rir e muito menos se deliciar com esse artigo que tende a denegri-lo) |¬)



    *Campanha em prol de uma sociedade mais saudável e bem humorada:

    'SOU AMIGO DO GABRIEL O PENSADOR E POR ISSO EU NÃO VOU RIR DA PIADA QUE FOR DIRECIONADA A ELE'

    ResponderExcluir
  4. Olá Felipe Moura! Muito bom o artigo e destaque para o título!!!! (rs...) Segue o link do meu blog com minha "contribuição" para a disseminação do conhecimento deste GRANDE PENSADOR "Olavo de Carvalho", o qual já tinha ouvido falar...mas que chegou para ficar por meio do livro organizado por você! ...Hoje sou leitora do site mídia sem máscara e se Deus permitir, em breve, aluna do curso de filosofia ministrado por ele! Abraço.
    Link blog:
    http://bioaprenderaaprender.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir